saniele-malacacheta

  O desenvolvimento e aquisição da fala e linguagem é um dos momentos mais importantes e esperados na vida de uma criança.

  Presume-se que no primeiro ano de vida, os bebês iniciem a produção das primeiras palavras (“mamã, papá, dá, teté,") e a partir do segundo ano, as palavras são associadas umas as outras e as primeiras frases devem começar a surgir. Quando essas habilidades demoram muito tempo a aparecer ou não aparecem, há mesmo a necessidade de atenção dos pais.

  É importante ter o olhar da família atento a essa delonga de fala, pois como a criança está em fase de desenvolvimento é comum ouvir dos pais as seguintes opiniões; “Achei que com o tempo ele começaria a falar”, “o pai dele também demorou a falar e hoje fala tudo direito”, “ele andou cedo por isso está demorando a falar”, “ele não fala porque é preguiçoso”, dentre outras.

  Devido a esses pensamentos, muitas crianças demoram a ter um diagnóstico e automaticamente torna o tratamento mais lento.

  Os atrasos de linguagem não são necessariamente todos iguais. Podem apresentar origens, evoluções e gravidades diferentes. importante observar o desenvolvimento global, a capacidade de aprender, de imitar, de brincar, de interagir, de se socializar, dentro outros. Cada criança é única. Algumas não precisarão de atendimento terapêutico específico, apenas com orientações aos pais, poderão superar o atraso. Outras necessitarão de atendimento terapêutico para debelar suas dificuldades e por outro lado, outras, mesmo com atendimento, podem não conseguir superar totalmente as dificuldades que poderão persistir até a idade adulta.

  É preciso ressaltar a importância da estimulação e reajustes na rotina e no brincar da criança, por exemplo, nomear objetos,imagens e partes do corpo, não deixá-la muito tempo no tablet, celular, TV, ter um tempo para brincar com ela, ler histórias, descrever situações, ambientes e principalmente dar atenção, amor e carinho.

  Se você tem dúvidas sobre o desenvolvimento da fala e da linguagem do seu filho, procure um especialista para realizar uma avaliação fonoaudiológica. Não existe uma idade padrão para esta avaliação. 

Dúvidas e queixas sempre devem ser consideradas.

Saniele Rodrigues de Alvarenga
(FONOAUDIÓLOGA)
CRFa 8736-MG

Formação Acadêmica: 

Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Metodista de São Paulo, Pós-Graduanda em Distúrbio de Fala e Linguagem.

reabilitar malacacheta

A tabela abaixo explica o que se esperar do desenvolvimento da fala de acordo com a idade, segundo Wertzner 2000.

FASE LINGUÍSTICA (APARECIMENTO DAS PRIMEIRAS PALAVRAS)

12 meses/1 ano: Aparecem as primeiras palavras (“papá”; “mamã” “da”, “qué”). Apresenta intenção comunicativa, mesmo com limitada estrutura lingüística. Produz onomatopéias (auau, miau, bibi).

Entre 12 /18 meses: Há um aumento rápido da compreensão e da expressão. Começam a combinar duas palavras (“mã au-au”: como se a criança dissesse “mamãe olha o cachorro” )Compreende ordens simples rotineiras e situacionais com duas ações.

2 anos: Aparecem as primeiras frases, com 2 a 3 palavras. A gramática começa a se desenvolver. Identifica as partes do corpo. Nomeia figuras. Compreende ordens situacionais. Com 2 anos e meio produzem frases com 3 a 4 palavras, com desvios de flexionamento nominal e verbal. No final do segundo ano, ocorre a chamada explosão do vocabulário (aquisição de novas palavras). Com 2 anos, o vocabulário de uma criança é de aproximadamente 200 palavras.  

3 anos: Consegue repetir  partes de uma história que lhe foi contada, produz frases com 4 a 5 palavras, mantém uma conversação, mas não por muitos turnos, pode se dispersar.
Canta canções/músicas infantis. Também nessa idade é a fase dos “por quês ?”. Aprende a falar “eu”. 

4 anos: Elabora frases com 5 a 6 palavras; faz perguntas “quem?/ por que?”; fala de situações imaginárias. Narra uma história conhecida sem ajuda do outro. Reconhece cores, formas geométricas. 

5 anos: Define objetos, conhece relações espaciais, conta histórias, usa corretamente os principais tempos verbais (passado, presente e futuro), pede informações, utiliza orações com períodos simples e compostos. Léxico: mais de 6000 palavras. 

6 anos: Possui uma articulação correta da maioria dos sons da fala. Relata fatos com frases gramaticalmente estruturadas. Narra com detalhes histórias conhecidas, inventa propositalmente histórias com coerência entre os fatos. Léxico acima de 10.000 palavras
Consegue manter uma “conversa” com o adulto. Reconhece letras, escreve palavras simples.

OBS: A tabela acima deve ser analisada como uma referência, não uma regra. Casos que se distanciem das idades apresentadas devem procurar uma avaliação fonoaudiológica completa, pois diversos fatores podem levar a um atraso na aquisição de fala e linguagem.

Referências:
Bee, H. A criança em desenvolvimento,D.M, Wertzner. Desenvolvimento da Linguagem: uma introdução.
Revista de Atualização Cientifica, v.7, 1995
Referencia Bibliográfica; Conselho Federal de Fonoaudiologia.

0
0
0
s2sdefault
Topo
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com